Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por Fuuma Matakatsu em Ter Fev 01, 2011 9:50 pm

- O que? Rank B? Você está certo disso senhor hokage?
- Ora Matakatsu, eles já não são mais crianças, e você bem que sabe que eles são capazes...
- Mas Saikou-sama, a missão é de rank b, os ninjas que vamos encontrar são de um nível mais avançado do que qualquer um já enfrentou, pode ser perigoso e arriscado...
- Já está decidido, e vocês partem amanhã depois do almoço, em torno das 13:00h.


Com essas ordens deixo o gabinete do hokage, sigo caminhando até a minha humilde casa. Durante todo o trajeto só pensavam em uma coisa: como será que estão meus alunos depois de um ano sem vê-los, como estariam suas habilidades, o que aprenderam depois desse longo tempo... estava realmente curioso, mas muito curioso...
- Ora essa, andava tão distraído que nem havia percebido que já tinha cegado em casa...
Após chegar em casa, entro, pego 3 folhas, escrevo o nome de cada um dos alunos e faço um resumo da missão, data e horário de encontro, e ponho-me de volta à rua e vou em direção a cadsa de cada um, e meio que por ironia do destino, não encontro nenhum dos 3 em casa, então deixo os papéis colados na porta da casa de cada um. Parecia que o reencontro seria adiado até amanhã... Talvez isso fosse bom, talvez.


É isso aí time 1, missãozinha rank B, para arrancar o coro de vocês...

A missão:

Sinopse: Coisas estranhas andam acontecendo na aldeia da nuvem, no país do trovão, uma onda de assassinato em série está ocorrendo, e ninguém sabe exatamente o porquê. Começaram a surgir rumores de que uma pessoa desconhecida que se veste todo de preto esteja por trás de todos esses acontecimentos. Hão também, outro rumores de que essa pessoa possa ser um ninja e que este ninja seja de Konohagakure, o que está causando uma má imagem de Konoha em Kumogakure, fazendo-os desconfiar das reais intenções do tratado de paz recém assinado entre as duas vilas ninjas.

Objetivo da missão: Ir até Kumogakure e coletar informações sobre a tal pessoa de vestes negras, sem causar muito alvorosso, e trazer as informações de volta ao Hokage.

Recompensas: até 4 pontos para distribuição e 1 técnica até rank B.

Go go go pimpolhos!!
avatar
Fuuma Matakatsu
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 272
Data de inscrição : 13/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por Hatake Kinho em Ter Fev 01, 2011 10:54 pm

Leite? Azedo. Suco? Doce. Não sabia bem o que beber naquele maldito bar. Então pediu os dois. - Bate um suco de acerola com leite, por favor. -. Então jogou as moedas em cima da mesa em que estava sentado. Pensou em beber algo mais "pesado", tipo Sakê. Mas preferiu evitar que chegasse em casa bêbado, pela primeira vez. E tomar pela primeira vez, uma surra ninja para lhe deixar inchado pelo resto da vida.

Então o suco-com-leite chegou. Degustava o delicioso suco-leite. Quando um homem entrou correndo com uma faca na mão, ameaçando o balconista. - Quero todos os Ienes que tiver aí! Ou eu juro que enfio essa Kunai na tua garganta! -. Kenshou continuou a tomar seu aperitivo com paciência.

As moedas em cima da mesa eram o pagamento. Tinha preguiça de ir até o balcão. Provavelmente seria atraído por algum doce do caixa e gastaria mais dinheiro, coisa que o seu pai não gostava no garoto. Juntou as moedas da mesa e as colocou no bolso do sobretudo. Logo, chegou perto do assaltante e lhe deu um soco no estômago, e logo após, um chute no saco escrotal.

Com o assaltante com as mãos entre as pernas, por conta da dor, tudo estava mais fácil. Só girou no ar e deu-lhe uma voadora. O chute acertou seu rosto, o sujeito bateu a cabeça na quina do balcão e acabou desmaiando. Por sorte não veio a óbito. Mal via-se sentimentos no olhar do gennin, que puchou algumas moedas a mais e pediu uma bala de menta. - Muito obrigado pela refeição. E a você, meu querido assaltante, isso é pouco, pelo que você merece, e menos ainda pelo que eu posso fazer. -

Logo que voltou a casa, viu uma mensagem do Matakatsu. Kenshou pensava que ele estava morto ou desaparecido. O tal Jounnin havia voltado. Era uma missão perigosa e que merecia extrema cautela. Konoha dependia dos nossos serviços. - Ora ora... Matakatsu voltou... -. Seria muito bom rever Tokaru e Ryo. O primeiro havia se tornado um grande amigo. O primeiro.

_________________



x You can't run from the future.
You can't change the past.
You're not that fast. x


Visitem meu Blog!
avatar
Hatake Kinho
Moderador
Moderador

Mensagens : 1849
Data de inscrição : 11/09/2010
Idade : 106
Localização : In the Paradise City

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por alt em Ter Fev 01, 2011 11:52 pm

Em meio aos treinamentos habituais de chutes em casa, me chega uma notícia, de uma forma meio curiosa. Enquanto treinava o Dinamick Kick para potencializá-lo posteriormente, uma das árvores que estava próxima a mim simplesmente balança, de forma com que eu sentisse um vento estranho em minhas costas. Viro, e então vejo a árvore pós-balanço, mas nada demais. Mais alguns chutes e denovo a árvore balança. Ora, nesse momento uso o Kaze Sunshin e me transfiro para árvore, assim acho um ANBU olhando para baixo. Logo, assim, ele não tinha percebido minha subida furtiva. Ao chegar perto dele, sorrateiramente, tiro sua máscara, mas vejo que ela não sai facilmente. Então ele diz, mudando claramente a voz: "*tosse* tome isso!" - e me entregou um pergaminho. Ao ver que estava já abrindo tal documento, ele sai, dizendo: "ser anbu é mais difícil do que eu pensava" - a uma altura que não era pra eu ouvir, mas que foi percebida pelo meu sistema auditivo.

Após isso, desço da árvore e leio. Era para comparecer ao gabinete em meia-hora. Engraçado foi saber que seria em meia-hora. Normalmente seria avisado um dia antes, mas enfim. No entanto, percebi que tal pergaminho tinha uma rasura. Estava escrito "Amanhã", que fora substituído por "Meia-hora". Bem, decidi ir até o encontro do Hokage para esclarecer isso. Sem mais delongas, como estava arrumado, passo por dentro de casa, troco a blusa e me dirijo até o Gabinete. Chegando lá, vejo que o Hokage não está, então adentro para esperá-lo. De repente, ele chega, e se senta, dizendo: "Vá encontrar Matakatsu, hm? Ele lhe espera." - "Ok" - Mas, uma coisa interessante é vista por mim. Em cima da mesa do Hokage estava a máscara de um ANBU, muito igual à máscara do ANBU que tinha ido até minha casa, algo muito estranho...

Então parto até o encontro de Matakatsu-senpai, que esperava encontrar na praça bem em frente ao gabinete. Lá o esperaria.

_________________
avatar
alt
Semi-Pro
Semi-Pro

Mensagens : 1839
Data de inscrição : 11/09/2010
Idade : 22
Localização : Belém - Pará

Ver perfil do usuário http://impulseoflife.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por -SexyJutsu- em Qua Fev 02, 2011 5:26 pm

- Ah, cansei. Meio-dia? Já treinei bastante. Hora de caminhar, relaxar e comer.

E pus-me a caminhar. Fazia pouco frio, mesmo assim tomei um casaco comigo. Sai de casa e apenas pensava se iria demorar pra me tornar melhor como Shinobi. Um Chuunin, era o que mais desejava ser, pelo menos por enquanto. Foi aí que olhei pro céu, cruzei os braços e coloquei as mãos na cabeça. Tinha nuvens demais, parei no primeiro restaurante que vi.

Comi pouco, mas o suficiente. Coloquei o casaco e olhei lá fora. A chuva era fina, não tinha parado, mas pelo jeito não pararia tão cedo. Cheguei em casa, mas quando fui abrir a porta, tinha um bilhete nela. Gabinete do Hokage? Amanhã as treze. Uma missão, e do time. Faz tempo que não ficava tão entusiasmado. E era uma Rank B, aquilo foi o que mais me surpreendeu. Ora, fazia tempo que não via Matakatsu, nem Tokaru ou ao menos Kenshou.

O primeiro, nem preciso comentar, claro, pois é um Jounnin requisitado de Konoha e meu Sensei. O segundo era com que eu mais me relacionava, Tokaru, um grande estrategista. E Ryuuken, bem, não sei o que era, só sei que não conversávamos muito. Ele me parecia ser mais reservado, sério, coisa que nunca fui. Mais o admirava como ninja, o melhor do time em Nin. Bem, então era isso. Só me restava descansar. No outro dia, deu a hora e fui direto ao gabinete, bem ansioso.

_________________
avatar
-SexyJutsu-
Moderador
Moderador

Mensagens : 2558
Data de inscrição : 12/09/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por Fuuma Matakatsu em Qui Fev 03, 2011 12:14 am

Passaros? Campos floridos? Onde estaria, eu? Os cantar dos pássaros ficava cada vez mais ascendentes. Era tudo tão surreal, tudo que eu via parecia ser fantasioso, menos o cantar dos pássaros. No final de contas, eu estava certo, quando abro os olhos a claridade do dia sensibiliza minha retina, então vejo o quão belo ele estava. Os pássaros estavam a cantam, fazia tempo que eu não ouvia algo tão tremendo. Resolvo começar o dia, olho no relógio e eram 6 da manhã... Incrivelmente desde mais ou menos um ano para cá, não conseguia dormir mais do que isso. Sentia que realmente o tempo havia passado, 19 anos, percebo que já não sou tão garoto, mas igualmente não era tão velho, e mesmo assim, sentia as responsabilidades aumentando sobre mim. Por um certo tempo suspirei. Caminhei até ao banheiro, lavei o rosto. Tentei olhar-me no espelho, porém fui impedido pela sujeira do mesmo. Fazia tempo que não limpava a casa, ela estava realmente largada... Tiro a camisa que costumava usar, ficando só de bermuda. Pego um pano qualquer e ponho-me a lavar toda a casa. Enquanto a lavava, vinham certas lembranças do passado em minha mente, tais quais meus pais, meu parentes em otogakure, dos quais nunca mais tive notícias. Sinto minha munhequeira encharca-se, leio o que estava escrito Kazuna4ever, nesse momento me vem a memória, involuntariamente, a imagem de Kazuna. Ahh como era linda, pele branca, cabelos longos e negros, seios e quadris fartos, bem lá no fundo, sentia saudades, sentia desejo, o tempo havia passado, mas ainda a amava... Elevo minha mão em direção à minha testa, seguro a minha bandana e a puxo, o nó atrás se desfaz... Aperto a mesma, porém com força …

- Tokaru, Ryo, Kenshou... Hei de protegê-los, não importa o que aconteça... Já vi tanta gente morrer, mas não vocês, não vocês...

Sinto uma lágrima escorrer, a lembrança de meus pais e de Kazuna era muito intensa, eu não sabia bem ao certo o porquê daquilo logo hoje, dia em que faríamos uma arriscada missão, talvez fosse só uma preocupação boba, talvez fosse uma premunição... O fato é que agora, mais do que nunca estava determinado a viver, e manter quem eu acho importante vivo. Uma vez meu pai tinha me dito uma coisa: “Um homem forte, consegue lutar sozinho por si, um homem mais forte ainda, luta por si e pelos outros.” Nunca tinha parado para pensar no que aquilo queria dizer, porém agora, mais do que nunca, aquelas palavras faziam sentido para mim.

Termino a limpeza, eram 7h, visto meu equipamento ninja e vou fazer minhas refeições matinais na lojinha da esquina, como de costume. Os ares de konoha pareciam tão pacíficos, O dia estava apenas começando, assim como a minha vida e a vida dos meus alunos, isso estava a remexer comigo intensamente. Eu precisava relaxar, porém não sabia ao certo como... Penso então um lugar pacífico... Apesar dos aires de konoha estarem pacíficos, não era a sensação de paz que eu queria, era pouco, precisava mais da natureza...

Já sei! [selos rápidos] Ninpou - Kuchiyose no Jutsu!


Gamaroku estava em minha frente, então peço-lhe um favor...

Leva-me à montanha Myobuku, por favor, te suplico!
Calma Katsu-san, o que está acontecendo?

Vamos até o monte e lá eu te conto...


E assim fizemos, Gamaroku, fez o Kuchiyose reverso levando-nos até o monte. Lá a sensação de paz era enorme. Minha mente quase que magicamente se esvaziou de todas as preocupações, sentia-me, de certo modo, aliviado. Era um lugar realmente mágico.

Venha Matakatsu, vamos conhecer o resto do monte!
Gamaroku, não posso me demorar muito, tenho um time para comandar, e tenho que estar em frente ao gabinete do Hokage às 13:00 em ponto!

Ih, relaxa Katsu-san! Temos bastante tempo até lá! Agora vem!


E assim fui, desbravei o local junto à Gamaroku, tudo era realmente especial no monte Myoboku, cada cm andado nos passava uma sensação de alegria e paz, era realmente o que eu precisava. Lá vi tantos sapos, avistei até mesmo Gamashiki, o sapo de meu aluno Kenshou... Kenshou... O time! Lembro-me neste instante que teríamos que sair para missão!

Olha como o tempo passa rápido! Já está na hora determinada para que o meu time dê início à missão! Gamaroku, de volta à Konoha, e de preferência, logo em frente ao gabinete do Hokage!
É pra já Katsu-san!


E em poucos segundos estávamos em frente ao gabinete do Hokage. Olho ao redor e todos já se encontravam lá.

Bem rapazes, prontos para uma nova jornada? Gamaroku, obrigado por tudo, pode retornar.


Depois de acenar, o sapo some em meio a fumaça proveniente do kuchiyose.

Bem, vamos começar. Da última vez eu deixei a estratégia a par de vocês, mas aquilo era somente um teste, agora que sei das capacidades de cada um, então eu mesmo darei as estratégias...
Ryo irá na frente, no meio irão Tokaru e eu, e na retaguarda irá Kenshou. Eu tenho algo a ser observado bem de perto...


Nesse momento pego um pergaminho na minha mochila, era o mapa-múndi, pego um lápis, e deixo-os no chão.

Vocês já fizeram isso uma vez, porém o trajeto agora é um pouco diferente... Reparem que ao nordeste de Konoha hão terras não conhecidas, ao leste/sudeste de konoha hão predomíno de ninjas da aldeia da névoa que conhecem muito bem os segredos dos oceanos, eu pensaria duas vezes em enfrentá-los em alto-mar. Ao norte se têm a vila oculta do som, e ao sul, mais terras e mares desconhecidos. Pensem bem antes de decidir alguma coisa, pois não é só a imagem de konoha que está em jogo, mas também vossas vidas...


Fico agora então esperando as respostas de meus alunos.


Mapa: http://img80.imageshack.us/img80/2377/imagemnl.png
avatar
Fuuma Matakatsu
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 272
Data de inscrição : 13/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por Hatake Kinho em Qui Fev 03, 2011 8:21 pm

Foi até Matakatsu antes que ele resolvesse ir até Kenshou. Ao sair de casa, tomou um gole de Sakê, escondido dos pais. O sabor era de canela; o garoto adorava. E nesse meio tempo, aprendeu algo novo. No meio do caminho, parou na floricultura dos Yamanaka, onde tinha uma amiga que cultivava a planta Cannabis Sativa, e que a tinha pronta para o fumo. Colocou um maço de cigarros na bolsa e se despediu da garota com um beijo molhado na porta do estabelecimento. Já a namorava a duas semanas, mas se conheciam a pouco mais de 8 meses.

Logo após, passou no Ichiraku Ramen. Lá, pegou comida para todos do time num recipiente próprio para que a comina não esquente, nem que estrague. E novamente se despediu com um beijo molhado. Nesse meio tempo, não só treinou. Virou um mini-Dom Juan, usuário de Cannabis Sativa e as vezes, até Sakê. As usava para descontrair e relaxar os músculos, sabendo muito bem quando deveria parar.

Fora os equipamentos ninja que tinha na bolsa, passou no ferreiro. Ele tinha ido viajar até Iwagakure para buscar metais raros, mas já tinha me deixado avisado de antemão que tinha terminado de reparar minha Katana. A oportunidade perfeita para pegá-la era aquela. E encontrou a filha do ferreiro. Olhou no relógio, e viu que estava adiantado. Resolveu matar o tempo. Ele odiava ter que esperar por Tokaru e por Ryo. Na casa do ferreiro, só estava sua filha. "Matou o tempo" com ela, fazendo o que mais fez nas férias, fora "treinar". Sua aparência de sério e de bom moço havia se tornado apenas fachada para um garoto sério, porém sedutor. E seduziu a filha do ferreiro até ela tirar a roupa. Quando se deu conta, já havia passado da hora. Vestiu-se e foi com pressa para o local combinado.

E chegou lá. Escutou as informações de Matakatsu sobre os possíveis caminhos que poderiam percorrer. Sabia que em qualquer das hipóteses, podia vencer. A vontade de fogo debutava no coração do Gennin, que mais do que nunca, estava mais determinado a concluir suas missões. - Creio que pelo Nordeste é a melhor alternativa. Pouparemos tempo, pois é o caminho mais curto. Os habitantes podem ser desconhecidos, mas o território, não. Estive por lá a 4 messes atrás, para treinar com meu pai, Gamashiki e Gamasouke. O sapo do meu pai é gigante, causou muitos estragos num antigo monastério abandonado por lá. Mas não vimos inimigos, nem nos sentimos encomodados. Fora que não demoraremos a chegar no território de Kumo, quando adentrarmos para esse local desconhecido. Mas se querem evitar esse local, sugiro andarmos um pouco mais, e irmos até a vila da Cascata. É um país pequeno, e de lá podemos chegar a Kumo de barco, sem precisar passar pelo pais do som, onde certamente teríamos mais inimigos, e provavelmente, o Rank da missão subiria muito. Tenho duas alternativas, então o Tokaru e o Ryo podem dar suas opiniões, estarei a ouvidos. -. Logo que parou de falar, começou a olhar para os outros integrantes do time, esperava pelas suas estratégias e suposições. Buscava a melhor alternativa para o grupo, num local que evitariamos inimigos o máximo que pudermos.

_________________



x You can't run from the future.
You can't change the past.
You're not that fast. x


Visitem meu Blog!
avatar
Hatake Kinho
Moderador
Moderador

Mensagens : 1849
Data de inscrição : 11/09/2010
Idade : 106
Localização : In the Paradise City

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por alt em Dom Fev 06, 2011 2:30 pm

Após esperar horas o grande jounin do time 1 de Konoha, vejo que deveria fazer algo para que o tempo passasse. Nisso, então, resolvo descansar em uma árvore grande e robusta, que tinha muitos arbustos aos seu lados, e que se encontrava bem no centro da praça à frente do gabinete do Hokage, local onde eu tinha esperado.

Assento-me a sua base e então curvo minha cabeça levemente para trás. Ela encosta-se ao tronco da árvore e para. Nesse momento percebo que os ventos estavam abundantes no local, e que as nuvens corriam rapidamente por isso. Engraçado que ver as nuvens correndo tão ferozmente parecia algo incomum, quase como se não fosse a mesma coisa de vê-las repousar por entre o véu azul do céu. Percebo também que em meio a tantos ventos, quase que por lógica, muitas folhas caíam ainda verdes, de quaisquer árvores que estivessem por lá.

Nesse momento, minha cabeça interior descansa. Parecia que o fluxo de adrenalina baixava a níveis similares a zero e eu dormia. Era a fase do descanso profundo. Sono.

Não muito tempo depois, não me recordando do sonho que possivelmente tivesse tido nessa noite, me levanto muito disposto para a missão do dia. Então Matakatsu chega e sem muita enrolação diz que teríamos que criar nossa rota, como da outra vez. Então, pego um lápis e começo a traçar a minha rota, assim que vejo que Ken-kun havia acabado.

Poucos minutos depois, termino e devolvo o mapa à Matakatsu-senpai, dizendo para explicação o seguinte:

- É do conhecimento de todos que os ninjas da vila de Kiri são muito fortes na água. Sabe-se também que explorar países desconhecidos é algo que é perigoso e insensato, logo resta a opção óbvia de se usar o modo pela água. E então? Qual país entrar? Como desviar de Kiri? É óbvio também. O país do som diminuiu muito após o fim de Orochimaru, então não há mais perigos tão grandes por lá. Sabe-se também que os ninjas da porção norte da água do mundo ninja não são mestres em lutar nesse ambiente, a menos que fosse a noroeste, onde haveria o país da Cachoeira. Logo, então, adentraríamos o pais do som, visando atingir a água acima dele, em que não há ninjas (pois Kumo usa essencialmente de raiton e usar a água nesse elemento seria terrível), além de ser o modo mais próximo da fronteira até o centro da vila. Está aí Matakatsu-senpai, fiz o melhor que pude, mas minha cabeça ainda está cansada do descanso que estava tendo. Perdão.

Link da Imagem

Então espero uma resposta do sensei.

_________________
avatar
alt
Semi-Pro
Semi-Pro

Mensagens : 1839
Data de inscrição : 11/09/2010
Idade : 22
Localização : Belém - Pará

Ver perfil do usuário http://impulseoflife.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por -SexyJutsu- em Ter Fev 08, 2011 7:38 pm

- Caramba. 12:30.

Tinha me empolgado nos treinos, afinal, uma missão Rank B, queria mostrar que era capaz de me sair bem. Estava pronto, ou quase, pra ir pro gabinete. Já estava com a minha roupa comum, de Shinobi. Mas faltava os equipamentos, bombas, armas. Sorte é que estava tudo ali perto, tinha feito um treino de atirar Shurikens a pouco tempo, melhorei sim, de uns tempos pra cá, mas sempre é bom treinar. Mal me despedi de minha mãe, sai correndo, colocando a alça da mochila nas costas. Ouvi ela gritando:

- Boa sorte, filho.

Eu queria ter falado mais com ela, num aconteceu nada de tão grave comigo em uma missão, mas essa era diferente. Enfim, não podia ficar pensando nisso, o gabinete do Hokage era até perto, pra um ninja, mas não queria chegar atrasado.

Cheguei, olho pro relógio, 12:55, teoricamente não estava atrasado. Me sentei e relaxei por um instante. Quando relaxei, me toquei que Tokaru e Kenshou já estavam ali. Apenas acenei e dei um sorriso, não tinha muito ar pra falar. De repente, vejo uma fumaça branca e depois de alguns segundos, um sapo. De cara não reconhecia o sapo, mas quem estava com ele era um bom conhecido. O sapo logo se foi, denovo teve fumaça e agora era o ínicio da missão. Logo de cara Matakatsu disse em que formação ficaríamos e nos mostrou um mapa-mundi.

Nos disse teve que teríamos que pensar, pois não podíamos ir pra qualquer lado sem saber o que nos esperava. Primeiro deu sua opinião, Ryuuken. Logo em seguida, Tokaru deu as cartas. Ouvi tudo atentamente e tentei fazer algo diferente, talvez não fosse a melhor idéia, mas isso quem decidiria era Katsu-sama. Então comecei a falar meus pensamentos:

- Bem, vamos ver... Estamos aqui, certo? Pensei em fazer mais ou menos como Tokaru disse, mas com algumas alterações. Saíriamos de Konoha e seguiríamos até Kumo em "linha reta" (linha reta entre aspas, até porque isso seria impossível) até Kumo. Pensem comigo: Iríamos em linha reta sempre que pudéssemos, até porque, como vocês devem saber, isso pouparia tempo. Claro que talvez teríamos obstáculos no caminho, desviar de algo, mas a minha teoria é essa. E passaríamos pela vila ao lado da do Som, até porque, me parece que não apresentaria nenhum perigo. Teríamos água, mas seria pouco, comparada ao caminho de terra.

Disse apontando com o dedo tudo o que falava e quando acabei, olhei pra cara deles, pra ver se tinham me entendido. Eu sei que posso ter confundido a cabeça deles, mas acho que eles entenderiam. Assim espero. Ao meu ver, aquele seria o caminho mais rápido e provavelmente, o mais seguro.
Link do Mapa.

Off: Desculpe pela demora, galera, mas como eu disse no Chat, minhas aulas começaram essa semana, e tava cansado pra escrever mais de 30 palavras.

_________________
avatar
-SexyJutsu-
Moderador
Moderador

Mensagens : 2558
Data de inscrição : 12/09/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por Fuuma Matakatsu em Qui Fev 10, 2011 3:12 am

- Bem, analisando todas as opções levantadas, a que eu certamente descartaria é a sua, Ryo. Andar seguindo uma linha reta vem a ser imprudente pois sempre chama atenção de inimigos, que poderão nos encontrar rapidamente e até mesmo conseguirem prever para onde nós vamos em seguida com facilidade. Então, infelizmente não dará para levar sua proposta em consideração. Resta-nos agora, os planos de Kenshou e de Tokaru...

- Tomando em vista o fato do Hokage-sama não ter pressa para o término da missão, acho que seguir a nordeste não venha a ser a melhor escolha. Não há garantias evidentes de que a região é realmente pacífica, no momento que você fora treinar com seu pai, estava calma, o que não caracteriza tal região como uma região tranquila. Nos resta apenas Otogakure e Takigakure. Como todos sabemos, em Takigakure, os shinobis não possuem um elemento especifico, porém têm à sua disposição uma espécie de água que aumenta em muitas vezes o seu poder. Com certeza, adentrar por lá chamaria bastante atenção local e certamente seríamos alvos de possíveis ataques. O que vamos fazer é, seguir um caminho por dentre otogakure no sato. Fiquem tranquilos, conheço este espaço de terra como a palma de minhas mãos, sei exatamente quais os pontos mais perigosos e quais os “atalhos” que poderemos seguir. Como Tokaru disse, o país do som nunca mais foi o mesmo despois da morte daquele verme desprezível que vocês chamam de Orochimaru... O poder militar de Otogakure é insignificante, quase nulo, entrar a vila sera uma das coisas mais fáceis de nossa missão... Os únicos perigos possíveis em nossa estadia por Otogakure são as pouquíssimas aberrações remanescentes, criados pelo maldito do Orochimaru, que hoje em dia, nem tão fortes são, somente tem suas estéticas realmente deploráveis, mas em questão de força e velocidade, não há muita coisa com que se preocupar.

- Então prontos? Então, vamos andando, pois a caminhada é longa, e certamente chegaremos lá à noite, logo estejam preparados para passar o dia inteiro caminhando. Ahh, já ia me esquecendo, quando estivermos próximos ao limite entre Konoha e Otogakure, peço-lhes encarecidamente que guardem vossas bandanas... Só por questão de segurança, okay? Tudo certo? Então vamos nessa!

Depois disso, começamos a andar, o portão principal da vila de Konoha ficava cada vez mais longe e a vontade de concluir aquela missão com sucesso era enorme, dava para ver nos olhares confiantes dos jovens e experientes gennis. A partir de agora, a luta seria cada vez mais intensa, mais dura, mais difícil... Eles nem faziam ideia...

É isso aí. Posts livres para descrever o local por onde nós estamos passando, descrição de tempo cronológico, elipse temporais, desconfianças, conversas, trollagens, emfim, vocês não são robôs, vocês falam, agem, sentem. Eu quero somente que vocês definam o trajeto até Otogakure. Boa diversão.
avatar
Fuuma Matakatsu
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 272
Data de inscrição : 13/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por alt em Sab Fev 19, 2011 10:57 am

Então, após todos dissertarem seus projetos e planos, Matakatsu-senpai decide o caminho que deveríamos tomar. Era o mais sensato a se fazer, e se assemelhava ao meu plano. Deveríamos subir para norte, até Oto, e então apartir daí tomar outro caminho aconselhado por nosso jounnin Fuuma, entretando esse outro caminho era algo que eu não tinha entendido, mas tudo bem.

E então começamos a andar no esquema que o líder - e professor - Matakatsu havia dito. A disposição terrenea que ele havia proposto, caminhando não muito rapidamente, nem muito lentamente. O caminho por entre as primeiras florestas após o portão de Konoha era pequeno. Diria eu, até simples. Os passos no chão, com o dia ensolarado e úmido, eram normais, até que ouço alguns sons vindo do meio da mata. Vendo a face dos meus colegas, percebo que só eu ouvia aquele barulho. Parecia algo só dentro da minha mente. Não havíamos, como disse, saído de muito perto do portão, mas visto que ele não era mais visível, e nem audível o constante movimento próximo a ele, deduzo que estamos a algum passo de lá. O barulho então cessa, e continuamos andando normalmente, ainda que agora eu me sentisse com um pouco mais de medo.

Então parece que as florestas acabam. As árvores de copas grandes e espessas, que impossibilitavam ver grande parte do céu e que também serviam de sombra para nós, vão diminuindo. À medida que diminuem, o solo abaixo delas também muda. Não é mais a terra molhada, com folhas marrons e alguns matinhos, poucos, baixinhos. Começa a se transformar em um gramado terreneo, rasteiro e verde, por assim dizer, não "constante" pois ainda haviam algumas àrvores medianas. Vê-se melhor agora o azul fascinante do céu, e também que o caminho era bem longo. Nessa "mata" média, que tinha àrvores com no máximo 2m de altura, começo a ver animais. Não eram animais que eu sabia o nome, e acho que ninguém sabia, mas eram animais curiosos e peculiares, para mim.

Vejo então um animal pequeno. Parecia não ter mais que dois palmos no seu tórax, e menos ainda de largura.
Spoiler:
Entretanto, uma coisa nele me chamou a atenção. Na verdade, duas. Três, quiçá. Uma era que ele tinha um rabo comprido e que o ajudava na sustentação nas àrvores, que pareciam para ele como o chão, para nós. Se equilibrava tão bem, e com uma velocidade que poucos ninjas teriam. Outra coisa era seu olho, grande e brilhante, parecia que ele ficava sempre atento a nós, e a nossos movimentos. Além disso, ele se assemelhava a um ser humano em tamanho super reduzido. Era assustador. Temi que quisesse algo, mas logo foi embora.

Então, andando um pouco mais, vejo outro animal. Esse era maior que o animal anterior, e bem mais engraçado em sua estética.
Spoiler:
Com movimentos ridículos e uma velocidade negável, o animal mais parecia uma pedra levada pelo ar, do que um ser vivo. Cheguei a duvidar de sua autenticidade "animálica", mas logo percebi que era. Seus braços largos e unhas afiadas eram meio estranhos, mas parecia que caíam bem à sua utilidade, de se segurar nas àrvores por loooooongos (e preguiçosos) tempos.

Andando mais ainda, com o dia quase caindo e o sol se aproximando de se deitar por entre o horizonte, vejo outro animal. Na verdade, vários dele. Eram azuis, com um brilho que eu não consigo explicar. Na aurora da tardinha do sol, o azul das asas delas se misturavam ao brilho amarelado que vinha do céu.
Spoiler:
Eram milhares, e estavam enconstadas na última àrvore que parecia alta por essas bandas. Ao mínimo barulho que fizemos, elas saíam, aos montes, em direção ao mais profundo da mata.

Quando passa essa última e curiosa imagem, chegamos a um imenso campo, que já estava meio escurecido pelo cair do sol. Estava agora a espera de Matakatsu-senpai para pararmos ou prosseguirmos com o sol já anunciando a chegada da lua.

_________________
avatar
alt
Semi-Pro
Semi-Pro

Mensagens : 1839
Data de inscrição : 11/09/2010
Idade : 22
Localização : Belém - Pará

Ver perfil do usuário http://impulseoflife.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por Hatake Kinho em Seg Fev 21, 2011 9:07 pm

<Me abstenho de postagem nesse turno. Me desculpem. Posta quem falta e segue a missão>

_________________



x You can't run from the future.
You can't change the past.
You're not that fast. x


Visitem meu Blog!
avatar
Hatake Kinho
Moderador
Moderador

Mensagens : 1849
Data de inscrição : 11/09/2010
Idade : 106
Localização : In the Paradise City

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por -SexyJutsu- em Ter Fev 22, 2011 2:37 pm

Depois dos planos, Matakatsu-sensei decidiu o melhor caminho. O meu não foi escolhido, mas nem por isso ficaria pra baixo. Afinal, como havia dito, queria fazer um caminho diferente dos outros, talvez esse tenha sido meu erro. O que Tokaru dissera se assemelhou a fala do Sensei.

Algo que já esperava. Agora o rumo era Oto. Desde já começaríamos a caminhar. Fomos nos distanciando de Konoha e assim, o sol foi ficando cada vez mais fraco. Eu só pensava porque Matakatsu tinha me colocado na frente do grupo. Talvez porque eu era o Shinobi mais equilibrado... Talvez.

E quanto mais prosseguiamos, mas eu pensava nisso. Pelo decorrer da missão, eu podia acabar descobrindo, então deixei rolar. Ainda com a cabeça baixa, pensativo, sinto alguém me chamando atenção. Era Tokaru, me mostrando alguns animais que viu. Aquela era uma vasta e bela floresta, com uma fauna bastante diversificada. Tokaru havia se tornado importante no grupo e também na minha vida em si.

Andava muito pensativo ultimamente, pensava quando eu tinha virado Gennin e ganhado aquela Kusarigama de meu pai. Tudo isso me veio a mente em segundos, mas valeram uma eternidade. Quando menos esperava, já via o sol se pondo, eis que já estavamos quase parando pra descansar. Agora precisava saber que rumo o Sensei iria tomar.

Obs: Mais uma vez, desculpem a demora, é que estava viajando, fiquei fora quase uma semana e por isso não postei. Mas de agora em diante, tenho quase certeza que vou postar nos dias certos.

_________________
avatar
-SexyJutsu-
Moderador
Moderador

Mensagens : 2558
Data de inscrição : 12/09/2010
Idade : 23

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Time 1: O reencontro | Fuuma Matakatsu, Kenshou Ryuuken, Zuuetsu Tokaru e Ryo Yasumi

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum